o não você já tem

Você que nunca teve que se declarar para uma pessoa e, consequentemente, pedi-la em namoro: que triste. Concordo que é ótimo (pelo menos para a autoestima) quando alguém se declara para nós, mas quem só viveu esse lado da moeda não conhece a adrenalina que é anunciar o seu amor por outra pessoa. Corre que ainda dá tempo, se você está gostando de alguém neste momento, não deixe para depois, coragem: o não você já tem. Essa frase, tão dita e redita em casos amorosos e, aparentemente, de viés ingênuo – praticamente só utilizada na adolescência – é um verdadeiro mantra de bravura. Costumo utilizá-la no dia a dia sempre que possível. Nessa atual conjuntura de crise, em que está tão difícil conseguir um emprego, as pessoas fazem mais entrevistas do que de costume, haja vista que o número de candidatos é escandalosamente maior que o número de vagas ofertadas. Pelo menos ao meu redor, meus amigos nunca fizeram tantos processos seletivos quanto no último ano. Essas entrevistas continuam, pois pouquíssimos deles conseguiram retornar ao mercado de trabalho. Praticamente toda semana, alguém do meu ciclo social me informa que está tentando uma vaga. Esses informes quase sempre vêm acompanhados do comentário “torce por mim”. Não acredito em sorte, não posso ser hipócrita a ponto de prometer ficar torcendo. Acredito em bons currículos e, principalmente, em uma boa entrevista. Quem se sair melhor, falar melhor e demonstrar mais segurança tem mais chances. O que faço então é tentar tirar o nervosismo e a ansiedade dessas pessoas, dizendo mais ou menos o seguinte: você já está sem emprego, não vai perder nada, o não você já tem. O único risco que a pessoa corre é de sair da entrevista com a carteira assinada (ou seja, só tem a ganhar). Somos muito mais corajosos quando não temos nada a perder. No esporte, há vários exemplos de times mais fracos que vão com tudo para cima dos times mais fortes, afinal, já se espera que eles sejam derrotados. É quando surpreendem e acabam vencendo. Quando não somos selecionados pela empresa, o sentimento é ruim, a sensação é de derrota. Sei que é péssimo continuar desempregado e ver a situação financeira muitas vezes piorar, mas teoricamente não perdemos nada. Sem emprego estávamos, sem emprego continuamos. Não me considero uma pessoa otimista, mas ver a situação por esse ângulo nos ajuda a superar mais rápido e partir para a próxima tentativa com a mesma (talvez maior) garra. Não somos perdedores, o não nós já temos, busquemos nosso sim.

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

3 Comentários

  1. Gostei do txt é motivador. Coube muito bem à mim uma vez q ser poeta atualmente é uma missão quase impossível. E posso dizer q tenho muitos nãos. “Não se iluda” “poesia não acrescenta nada” e por aí vai… nãos de editoras, não de patrocínios, enfim… sigo meu caminho de cabeça erguida em busca do meu sim! Eu com meus poemas, meus sonhos, meus ideais… Obrigado pela sua atenção, por curtir minhas postagens, por seguir meu blog. Obrigado pelo sim!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. O sim é sempre uma conquista!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: