meus superpoderes

Recentemente estava pensando em um filme que vi já faz certo tempo e que por coincidência passou na TV pouquíssimos dias depois. O filme passou na programação da madrugada e nem cheguei a assisti-lo novamente, apenas vi quando trocava de canal. Acontece que esse fato me fez lembrar de quando eu era criança e achava que tinha o poder de prever/escolher qual filme passaria na TV.

Quem nunca teve vontade de ter algum tipo de poder? Eu já quis ter vários. Já desejei, inclusive, ser imortal. Mas desisti da ideia por ter de ver todas as pessoas que amo morrerem. Depois eu teria que encontrar mais pessoas para amar e elas morreriam também. Com o passar do tempo eu teria me despedido de tantos amores que não suportaria a overdose de saudade.

Também já desejei ler mente, mas hoje vejo que com certeza seria um poder terrível para qualquer um, sobretudo para mim. Classifico as pessoas em quatro categorias: a que você conhece e gosta logo de cara e com o passar do tempo você continua gostando; a que você conhece e gosta logo de cara, mas que conforme vai conhecendo melhor deixa de gostar; a que você conhece e logo de cara não gosta, mas que com o passar do tempo aprende a gostar; e a que você conhece e logo de cara não gosta e não vai gostar nunca por mais tempo que passe. Eu me classifico entre essas duas últimas. Ninguém gosta de mim logo de cara. Claro que existem suas exceções, mas a maioria dos meus amigos me detestou antes de me amar. Imagina só se eu pudesse ler o pensamento dessas pessoas? Do jeito que (infelizmente) sou rancoroso, eu jamais daria oportunidade para elas me conhecerem melhor e ambos perderíamos um amigo.

Contudo, superpoderes não existem e não gosto de perder meu tempo imaginando como seria algo que nunca vai acontecer. Se bem que do jeito que a programação da televisão brasileira vai de mal a pior, eu bem que gostaria mesmo de ter o poder que “tinha” quando criança, onde eu pensava em um filme e dias depois ele passava na TV. Era bem mais divertido esse tempo em que eu ainda não sabia o significado da palavra coincidência.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

3 Comentários

  1. Ótimo assunto !

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. haha muito bom o texto! Eu sempre quis ser feiticeira, mexer o nariz bem estilo Samanta (não sei se você já ouviu falar sobre esse seriado dos anos 70). Dessa maneira poderia ter de tudo um pouco rs Quando somos crianças desejamos coisas tão surreais. Engraçado que às vezes, sendo adultos, continuamos com desejos surreais, mas com a (triste) noção de que realmente não acontecerão… Beijo

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. O superpoder que sempre quis foi voar… Ainda me decepciono ao acordar depois de uma noite de sonhos extraordinários onde regozijo do prazer de ver o mundo de cima e sobre todos.

    Quanto às classificações de tipo de pessoa, eu diria que sou o tipo que você conhece gosta e depois passa a odiar :P Tenho o dom de decepcionar os outros :o Infelizmente. Mas prefiro acreditar que tudo é culpa do destino.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: