e se eu não tivesse escrito esse texto?

E se o Brasil tivesse vencido a Copa de 50? E se Raul Seixas, Elis Regina, Tim Maia e Cássia Eller não tivessem morrido, que discos eles teriam feito? E se aquele muro não tivesse parado Ayrton Senna, quantos campeonatos ele teria vencido? E se Fernanda Montenegro tivesse ganhado o Oscar? E se Silvio Santos tivesse conseguido se candidatar à presidência da república? E se o sequestrador de Silvio Santos o tivesse matado quando teve oportunidade? E se deus existisse? E se maconha não fosse proibida? E se Cazuza e Renato Russo não tivessem contraído AIDS? E se AIDS não existisse? E se Rita Lee não tivesse saído d’Os Mutantes? E se Marcelo Yuka não tivesse sido baleado? E se os Mamonas Assassinas não tivessem embarcado naquele avião? E se os militares não tivessem aplicado um golpe militar no país? E se os guerrilheiros tivessem derrubado os militares? E se Paulo Coelho não tivesse proibido Zé Ramalho de gravar suas composições feitas com Raul Seixas no disco tributo ao Raul? E se Eduardo Coutinho não tivesse sido morto pelo seu filho? E se Glauber Rocha não tivesse morrido aos 42 anos, que filmes ele teria feito? E se não tivesse existido Cinema Novo, Cinema Marginal e Pornochanchada? E se Machado de Assis tivesse escrito outro final para ‘Dom Casmurro’? E se Belchior não tivesse abandonado tudo? E se João Gilberto não tivesse lançado seu disco ‘Chega de Saudade’, teria existido bossa nova? E se não fossemos um país de terceiro mundo? E se tivéssemos sido colonizados por outro país? E se Décio Pignatari não tivesse sugerido a foto de um ânus, como Tom Zé teria feito a capa do disco ‘Todos os Olhos’? E se Hélio Oiticica não tivesse apresentado seu Labirinto Tropicália, como se chamaria o tropicalismo?

Eu sei que o parágrafo anterior é cansativo, mas ele tinha que ser escrito daquela forma. Porque não sei vocês, caríssimos, mas tenho súbitas crises de “e sismos”. Não é algo frequente, mas vez ou outra essa doença me ataca e seu maior e único sintoma é nos fazer ficar pensando no que teria acontecido se algo que já aconteceu tivesse sido diferente. É o famoso e famigerado “e se?”.

E se eu tivesse nascido em outro lugar? E se meu nome fosse outro? E se meus pais fossem outros? E se eu fosse adotado? E se eu tivesse mais irmãos? E se eu tivesse um irmão gêmeo? E se fosse filho único? E se eu tivesse estudado em outra escola? E se eu tivesse me matriculado em outro curso na universidade? E se eu não gostasse de ler? E se eu soubesse jogar futebol? E se eu tivesse alguma deficiência física? E se eu não tivesse nascido? E se eu tivesse nascido mulher? E se eu não fosse geminiano? E se eu não tivesse me apaixonado? E se eu praticasse capoeira? E se eu não fosse louco? E se eu tivesse nascido em 1823? E se eu nascesse hoje? E se eu morresse hoje? E se eu me suicidasse?

É uma perda de tempo ficar imaginando caminhos e soluções diferentes para coisas que já aconteceram. Mas é algo que não posso evitar. Hoje lido bem com essa patologia e quando me dou conta de que estou fazendo isso, corto imediatamente o fio do pensamento. São todas perguntas sem respostas, onde eu só poderia saber como teria sido diferente se de fato tivesse sido diferente. É algo tão forte que é possível até sofrer quando se imagina um caminho melhor do que aquele já trilhado. Se é arrependimento, eu não sei. Portanto, o que funciona para mim é aquele chavão de sempre: viver o presente e tentar seguir o melhor caminho possível. Eu sei que essas bifurcações me matam, mas ficar remoendo pseudo-passados é deixar de viver.

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

7 Comentários

  1. E se eu não tivesse lido essa postagem?

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. Lactovacilo

     /  14 de julho de 2015

    Teoria do Caos! kkk

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. Fazer uma escolha é abrir das demais opções.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  4. ‘Se’… conectivo pequenino que faz a gente pirar… seu texto é bom d+! Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: